Rueidi Bastos

Filho de Ruy Prestes Bastos e Eidi Ramos Bastos, nasceu em 12 de outubro de 1954 em São Paulo, Capital.

Técnico Florestal, curso profissionalizante no Centro Estadual Florestal de Educação Profissional (Cefep) Presidente Costa e Silva “Colégio Florestal” em Irati, Paraná.

Começou sua vida profissional na Embrapa Florestas em Colombo, Paraná, Embrapa – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, uma empresa voltada para a inovação, que foca na geração de conhecimentos e tecnologias para a agropecuária brasileira.

Autor, coautor e colaborador em publicações na Embrapa Florestas tais como:

– Desenvolvimento inicial de três procedências de erva-mate em dois tipos de solos na região de Ponta Grossa, Paraná.

http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br/handle/123456789/4285/browse?value=Bastos%2C+Rueidi&type=author

– Métodos de produção de sementes melhoradas de erva-mate.

https://core.ac.uk/download/pdf/15427701.pdf

– A adoção do software “Bibliografia Pessoal” no Basemflor, IV Evento de iniciação científica da Embrapa Florestas. https://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/bitstream/doc/311980/1/2005RACAdocaoSoftware.pdf

Atualmente é consultor de vendas do Consorcio Servopa.

Iniciou pesquisa genealógica no ano 2000. As informações estão no site Ascendência e descendência de Rueidi Bastos: https://www.rueidibastos.com.br/

Associado efetivo do Colégio Brasileiro de Genealogia (CBG), associação cultural civil, sem fins lucrativos, com sede na cidade do Rio de Janeiro. Fundado em 24 de junho de 1950, o CBG tem por objetivo estatutário o estudo e a investigação genealógica das famílias brasileiras e das famílias estrangeiras radicadas do Brasil.

Associado do Círculo de Estudos Bandeirantes (CEB), criado em 1929 com a finalidade de incentivar o estudo, a pesquisa e a divulgação da cultura nacional e paranaense. Logo atingiu seu objetivo e tornou-se uma importante referência intelectual e cultural. Anos após sua fundação, o CEB contribuiu para formar as duas mais importantes Universidades do Estado: a Federal e a Católica. A Federal recebeu dos Irmãos Maristas a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras do Paraná, criada pelos bandeirantes do CEB, o que faltava para constituir-se, em 1950, na UFPR, a primeira Universidade do Paraná. A Católica teve a nova Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Curitiba, fundada na sequência, na sua origem, em 1959. O CEB, além de oferecer palestras, encontros, grupos de estudos, cursos e apresentações culturais mantém a Revista do Círculo de Estudos Bandeirantes, cujo primeiro número foi publicado em 1937.

Volatr ao topo