Nota de falecimento – Paulo Machado Costa e Silva (1917 – 2019)

Lamentamos informar o falecimento, ocorrido há três anos (somente em 10/05 chegou a nosso conhecimento), no dia 18 de março de 2019 em Petrópolis-RJ, do ilustre confrade.

Nascido em 17 de maio de 1917, estava prestes a completar 102 anos de idade.  Nasceu em Petrópolis-RJ, primogênito entre 9 filhos de Iria e José. Fez o curso elementar na cidade natal, e aos 12 anos foi para o Seminário de Azambuja, em SC, seguindo para São Leopoldo, no RS, onde estudou Filosofia e Teologia. Iniciou  sua carreira de Professor no Colégio Marista em Porto Alegre e retornou em 1942 ao Estado do Rio de Janeiro, instalando-se em Cantagalo-RJ. Ali conheceu Waldemira, com quem casou já em Petrópolis, onde se estabeleceu  profissionalmente.

Paulo tinha sete filhos: Elza, Sebastião e Wilson já falecidos, e ainda Iria, Paulo Antônio, Alzira e Ilka. Foi professor de Português, Latim, Francês e História em diversos colégios particulares e públicos em Petrópolis, bacharelou-se em Direito pela 1ª turma da Universidade Católica de Petrópolis em 1958, lecionou Direito Romano na PUC do Rio de Janeiro e na Universidade Católica de Petrópolis.

Foi fundador da Associação dos Professores e do Sindicato da classe. Na política exerceu a vereança e presidiu a Câmara Municipal de Petrópolis, onde ali cumpriu recentemente o cargo de Diretor do Departamento de Assuntos Jurídicos e Técnicos. Na vida cultural foi Membro de diversas associações culturais. Prestou relevantes serviços no âmbito do jornalismo, mantendo até pouco tempo assídua publicação de seus escritos sobre a história do Legislativo  no jornal  Tribuna de Petrópolis.

Católico fervoroso, na Ordem Franciscana Secular (OFS) foi Ministro da sua Fraternidade em Petrópolis e Ministro Nacional por diversas vezes, representando o Brasil em Congressos e Assembleias em Portugal, Itália e México; foi Conselheiro Internacional e atuou na Comissão Jurídica Internacional. Detentor de inúmeras comendas e lauréis, destacando-se as Medalhas Dom Pedro II e Koeler e o Prêmio Academia Petropolitana de Letras – 2007, categoria Pesquisa Histórica, dentre outros.

(Diário de Petrópolis, ed. 18.03.2019, Texto de autoria de Fernando Costa, membro do Instituto Histórico de Petrópolis e da Academia Petropolitana de Letras.)

 

Dentre as diversas associações culturais de que fez parte, com orgulho registramos o CBG, ao qual se associou em 19 de agosto de 1967.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

tercas na hospedaria
Terças na Hospedaria – Live (24/5) sobre imigração e trabalho com Prof. Luigi Biondi

Transmissão ao vivo, dia 24/5, às 17h, no canal do Instagram do Centro de Memória da Imigração da Ilha das […]

SAIBA MAIS
logo cbg biografia
Já disponível o n.º 165 (Mar/Abr 2022) do boletim Carta Mensal

O último número do boletim Carta Mensal, de acesso restrito a associados do CBG, já se encontra disponível no menu […]

SAIBA MAIS
Legacy family tree webinars
Webinar gratuito dia 14 de junho – Identifying Common Ancestors with DNA

Uma das chaves mais importantes para fazer avanços na genealogia genética é determinar quais ancestrais você tem em comum com […]

SAIBA MAIS
Volatr ao topo