Portugal digitaliza processo para obtenção de cidadania a partir de abril

(Texto de Amanda Lima, publicado em 18 de Março de 2022 no jornal AGORA EUROPA https://agoraeuropa.com/portugal/portugal-digitaliza-processo-para-obtencao-de-cidadania-a-partir-de-abril/)

O envio dos documentos para o processo de obtenção da nacionalidade portuguesa passará a ser disponibilizado de maneira digital, e não somente em papel, a partir do dia 15 de abril. O acompanhamento de toda a tramitação também será disponibilizado de maneira online. A mudança faz parte das alterações realizadas pelo Governo de Portugal no procedimento de reconhecimento da cidadania e foi publicada, nesta sexta-feira (18), em Diário da República (DRE).

No caso de advogados e solicitadores (profissionais liberais responsáveis por oferecer consultoria jurídica), todo o processo deverá ser feito obrigatoriamente por via eletrônica. Ainda segundo a publicação, todas as notificações de retorno a essas aplicações também serão enviadas de maneira online. Já para as pessoas que realizarem o procedimento sem auxílio de um profissional, o envio digital é opcional.

O governo também orienta que as comunicações entre os órgãos envolvidos, como os cartórios, também passem a ser feitas, “sempre que possível”, por via eletrônica. Atualmente, o recurso de cartas ainda é utilizado no país para uma série de atividades, entre elas, os processos de nacionalidade. Segundo nota das autoridades, a digitalização dos procedimentos “melhora e torna mais ágil o processo de aquisição da nacionalidade portuguesa”.

O advogado brasileiro Gustavo Carneiro, que há quatro anos atua na área em Portugal, classifica as mudanças como “muito boas” e acredita que vai possibilitar mais agilidade aos processos: “Tínhamos que enviar todos os documentos físicos pelo correio e não será mais necessário. Via de regra, vai dar mais celeridade aos processos”, explica o profissional em entrevista ao Agora Europa. Gustavo, no entanto, diz que ainda não há como estimar qual será o impacto da mudança no que diz respeito ao tempo de espera para a finalização dos pedidos.

No site do Instituto dos Registos e Notariado (IRN), o prazo para conclusão do processo é de 24 a 29 meses para adultos. Porém, de acordo com Gustavo, o tempo pode ser maior e depende do tipo de solicitação: “A média também varia de caso para caso. Processos de netos de portugueses e cônjuges são os mais demorados atualmente”, ressalta o advogado. Ainda segundo o especialista, a pandemia impactou significativamente a agilidade do serviço.

Apesar de possibilitar o envio eletrônico, a lei destaca que os profissionais podem exigir a apresentação física dos documentos. A nova regra aponta ainda que a digitalização deve ser feita de maneira “correta” e legível.

Mudanças para concessão da nacionalidade de judeus sefarditas

A lei, atualizada nesta sexta, também traz alterações nas regras para concessão de nacionalidade portuguesa para os judeus sefarditas. Os candidatos precisarão de comprovações adicionais para terem o processo aceito. É o caso de documentos que provem viagens para Portugal “ao longo da vida”.

Outra alteração diz respeito aos imóveis e sociedades comerciais no país. Os judeus que possuírem propriedades ou negócios em Portugal serão obrigados a comprovar com documentos a titularidade, seja no caso de aquisições ou de herança. As mudanças para esse tipo de cidadania, no entanto, entram em vigor a partir do dia 1º de setembro de 2022.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Processos danificados pela chuva ()
Digitalização dos cartórios evitou perda de documentos em dez serventias que tiveram acervos destruídos pela cheia no RS

Fonte: Arpen/BR Cerca de 50 unidades foram atingidas pela inundação do mês de maio Dos 774 cartórios do Rio Grande […]

SAIBA MAIS
FamilySearch reduzida
Uma corrida contra o tempo: o Simpósio de Guardiões de Arquivos e Registros

Por Diane Sagers, 12 de Julho de 2024 – Publicado no Blog do FamilySearch No RootsTech 2024, líderes de arquivos e […]

SAIBA MAIS
torre do tombo
Notícias da Torre do Tombo

Edição número 5 (junho de 2024) de “Notícias da Torre do Tombo” já disponível aqui.

SAIBA MAIS
Volatr ao topo